Episódio 12: A enfermeira que é hoje a Mentora de Meditação Online

Para ti que tens um emprego estável, uma vida “aparentemente” feliz, mas não te sentes realizado, presta a atenção!

A convidada desta semana do Podcast tinha uma vida “perfeita” como profissional de enfermagem, com a sua família e casa. Tudo indicaria que estava feliz e realizada, certo? Então para quê, mudar de vida?  

Apresento-te a Ana Mécia Santos, a enfermeira que é hoje Mentora de Meditação Online e partilha connosco a sua jornada como empreendedora. 

Mas nem sempre foi assim… 

 Durante muito tempo, A Ana Mécia Santos, teve como profissão a enfermagem, onde cuidou dos outros, algo que sempre lhe preencheu bastante, mas descobriu com o tempo que ela mesma pensava fora da caixa e sentia uma certa inquietação. Ela queria fazer coisas diferentes… 

Apaixonou-se pela meditação e a vontade enorme de cuidar dos outros aumentou ainda mais com o passar do tempo.  

Ela tinha muitas ideias, mas não sabia como colocar tudo em prática!  

E é aqui que o meu caminho e o da Ana se cruzam.  

Queres saber como é que a Ana passou de uma situação de não realização para a ação que alterou o rumo da sua vida?  

A sua história pode ser a tua história!  

Mas, para isso, vais ter de ouvir o Podcast desta semana!  

Aqui tens uma amostra da nossa conversa: 

  

  • [8:10] – A morte é aquilo que nós temos de mais certo e às vezes eu questiono-me “Se eu morresse amanhã, o que é que eu me teria arrependido de fazer?” 

Muitas vezes pensava no facto de não ter tido a coragem de dar o salto. Afinal, porquê que as pessoas não têm a coragem de dar o salto? Porque muitas vezes não acreditamos que é possível, não é o facto de não acreditarmos que temos o potencial, mas a maior parte das pessoas acha que é muito difícil. Não é fácil, mas faz-se! Foco, persistência e os mentores certos ajudam-nos a ver que é real e pode acontecer! 

  

  • [9:04] – O meu grande objetivo é impactar pessoas, colocando a minha missão no mundo 

Não queria ter uma vida boa e feliz, a vender coisas que eu não me identificava. Queria colocar a minha voz no mundo, através do cuidado integral, através da meditação e viver para a minha família com tempo e dinheiro. E o online é a maneira de obter tudo isto, mas é preciso maturidade e algum trabalho de desenvolvimento pessoal para consegui-lo, porque o online é possível, mas não é fácil! Nada o é! 

  

  • [10:56] – Em um ano e pouco tempo saltei para aquela realidade paralela que eu sabia que era possível, mas não sabia que podia saltar assim tão rápido 

Mas a verdade é que saltei, saltei para os meus objetivos, saltei quando me despedi do hospital, saltei quando fiquei a trabalhar em casa. Saltei para uma realidade em que estou com os meus filhos maioritariamente e comecei a viver! Não é uma vida fingida, isto é a minha vida mesmo agora. Não é “um dia eu vou fazer isso”, é “eu já estou a fazer isto”! 

  

  • [17:42] – “Quem nos ouve, pode pensar que para nós é mais fácil, temos mais à vontade a falar e somos mais confiantes. Ana Mécia, que desafios tiveste nesta caminhada empreendedora?” 
  • Os rasgar como eu os chamo. O primeiro rasgar foi quando eu comecei a tentar fazer os diretos, há 3 anos, e cada vez que eu tentava gravar algo, dava-me aquelas dores de barriga de nervos e era de facto o medo da crítica da enfermeira que agora vai aparecer e falar sobre meditação e espiritualidade. Mas era um mindset a alterar, porque as pessoas não têm a tua missão, não pagam as tuas contas, etc etc. Mais tarde, foi o facto de conseguir conciliar as minhas duas vidas, de enfermeira e empreendedora, porque o salto não acontece logo e as responsabilidades não desaparecem. E estes rasgões foram superados pelo meu foco, foco esse na minha missão e em ter uma comunidade que nos ajuda a continuar. Por fim e mais recentemente, foi o meu grande salto, foi ter-me despedido como enfermeira e perder um quadro de vários anos e tornar-me empreendedora a full time. 

  

  • [22:56] – Para todos aqueles empreendedores que ainda estão no seu emprego e pensam fazer do empreendedorismo o seu trabalho a full time, o que é que tu dirias a essas pessoas que se questionam”será que vale a pena todo este esforço de tempo, de energia e investimento?” 

Diria que esse processo tem que ser feito, claro que não podemos saltar. Porque ao abandonar logo um emprego vai criar uma pressão não autêntica de querer e de necessidade de fazer dinheiro, perdendo assim a fluidez que este processo deve ter para ser autêntico e verdadeiro. É fácil questionarmos se vale a pena nos primeiros anos, mas a verdade é que vale a pena sim, sermos persistentes, vale a pena sobretudo começar a delegar algumas coisas e começar a perceber a importância de poupar tempo. Mas este poupar tempo significa não poupar dinheiro, para não cometermos os erros que os outros cometeram e chegarmos mais rápido temos de investir, seja o investimento para delegar trabalho, seja para mentoria, aprendendo com aqueles que já estão no campo. Estes dois pontos são essenciais e a mentoria é importantíssima na hora de dar o salto, para que esse seja feito da melhor maneira. 

  

  • [33:14] – “O dia em que te der vontade de chorar e que estás a olhar para o computador e que as coisas não estão tão rápidas como nós queríamos, é o dia em que nós estamos a fazer o que 95% das pessoas comuns não estão a fazer, por isso é que te está a dar vontade de chorar e desistir” 
  •   

Mas a consciência de que a maior parte das pessoas não está a fazer aquilo que tu estás a fazer e saber o porquê de eu conseguir os resultados que consigo, dá-me a vontade de continuar, recompor-me e continuar. Nem todos os dias vão ser fáceis, mas são dias em que estamos a rasgar o velho eu e a construir mais um bocadinho daquele eu que nos queremos tornar. 

  •   

Assiste ao episódio completo e desfruta desta conversa incrível! 

 

Beijinhos e Abraços Inspiradores,  

Ana Cristina Rosa   

Queres aprender mais?

Tem acesso a todos os conteúdos gratuitos de Ana Cristina Rosa

Mais artigos

Sê notificado a cada artigo novo!